X
Banner da noticia
Ícone de calendário
18/10/2023
Ícone de coração
Rafael Gonzaga, Especialista Agronômico da Netafim Brasil
Importância da irrigação para garantia do bom pegamento da florada do cafeeiro arábica

O Brasil possui 1,811 milhões de hectares de café arábica, com a produção estimada para safra agrícola 2022/2023 de 37,9 milhões de sacas de 60 kg de C. arabica (Conab, 2023). Sendo assim, segundo a Embrapa, 39,3% do total de Coffea arábica colhido em nível mundial é produzido por lavouras brasileiras, fazendo do país o maior produtor desse produto.

A florada é a fase fenológica mais vulnerável ao stress climático, podendo ocorrer perdas expressivas em produtividade a depender das condições climáticas. Essas perdas são causadas principalmente por déficit hídrico acentuado e/ou precipitação insuficiente no período da florada do cafeeiro.

Segundo o pesquisador Matiello, onde cita no Manual de Recomendações, focado na cultura do café, o crescimento e a abertura dos botões do cafeeiro (floração) estão relacionados com a umidade ocasionada pelas chuvas ou irrigação. Após a diferenciação, os botões permanecem dormentes até que haja um período seco, seguido de chuva, para então continuarem rapidamente o crescimento, até a sua abertura em flores normais, o que ocorre em cerca de 10 dias.

Ainda com base no manual de recomendações para o café, uma situação anormal pode acontecer quando uma chuva de baixa intensidade (5 a 15 mm) ocorrer após um período onde o solo e clima se apresentam muito secos. Nessa condição, com pouca água, ocorrem os botões chamados de “grão de arroz” (figuras 1 e 2). Eles são estimulados a crescer pelo diferencial hídrico ocorrido, porém a pouca água não é suficiente para o seu desenvolvimento completo e abertura. Então esses botões ficam amarelecidos e caem, sem abrir em flores 

Esse fenômeno de abortamento do botão floral, a depender da intensidade, causa elevado dano ao potencial produtivo da lavoura cafeeira, o que pode comprometer por completo a safra esperada.